segunda-feira, 3 de março de 2014

A verdade desportiva é uma treta...


E pronto, nada que não se estivesse à espera.

Depois de golos em fora de jogo em barda, depois de terem sido favorecidos contra o Benfica em Alvalade, as virgens aparecem agora muito ofendidas com um erro de arbitragem a beneficiar o Benfica. Pois, meus amigos, a balança, apesar deste erro, ainda pende bem para o vosso lado. 

E além disso, este erro clamoroso e escandaloso, como querem fazer crer, pode ser visto por outro ângulo, como já foi mostrado na blogosfera. Há um jogador em fora de jogo, que não entrando no lance, está entre quem remata e o GR. Ou seja, não entrando na jogada, influencia a jogada ao cortar a visão ao GR. 

Mas isso são minudências, que certamente não entrarão nos pensamentos de portistas, e especialmente sportinguistas, prontos a ver em tudo e todos a razão para não ser campeão. 



"Ah, se não fosse aquele jogo em que o Benfica foi beneficiado, éramos campeões! De certeza!" 

4 comentários:

luis disse...

Filipe,

na altura do remate o homem já se tinha desviado dois metros para o lado.

Anónimo disse...

o problema nao é ter se desviado é ter estado no momento a tapar a visao ao guarda redes.

eagle01 disse...

Com a televisão fica mais fácil fazer análises (desviou-se? Não se desviou?), não é? Mas quando do golo do Belém na Luz ninguém falou tanto como agora e aquilo nem precisa de TV.. precisa de visão. O assistente ou tinha ou não tinha. Se não tinha, deveria ser irradiado...

Anónimo disse...

Onde está na lei que é o momento do remate que define a interferência? Em nenhum lado.
A interferência na jogada é lógicamente sempre feita antes do remate. No momento do remate já não interessa onde está o jogador.